ARTIGOS


Efeitos no Tecido Adiposo

A redução do tecido adiposo costuma ser um objetivo freqüente dos programas de condicionamento físico por razões de saúde, estética ou desempenho esportivo. Para entendermos o processo de emagrecimento é importante conceituar que uma das funções do tecido adiposo é a de reserva energética. Calorias ingeridas e não utilizadas ficam armazenadas como gordura. A única maneira de diminuir a quantidade de tecido adiposo é ingerir menos calorias do que as necessárias, para que as reservas energéticas sejam mobilizadas. Na maioria das vezes, as calorias necessárias para manter a vida ou seja, para o metabolismo basal, corresponde a mais de 70% do nosso gasto calórico diário. Mesmo atletas costumam ter a taxa metabólica basal próxima desses níveis. Qualquer atividade física contribui para o emagrecimento por gastar calorias. Exercícios com pesos e exercícios aeróbicos não têm um gasto calórico muito diferente. Os exercícios com pesos gastam mais calorias na unidade de tempo, mas são interrompidos durante a sessão e no descanso entre as series não se gastam calorias com atividade. Os aeróbios gastam menos calorias na unidade de tempo, mas são contínuos, sem interrupção. Após uma hora, por exemplo, ambos gastaram mais ou menos a mesma quantidade de calorias. Para o gasto calórico, mais importante do que o tipo de exercício é a condição física do praticante.

Pessoas descondicionadas gastam muito mais calorias do que pessoas treinadas, em qualquer tipo de exercício.

Aspecto importante do emagrecimento é que a taxa metabólica basal pode ser aumentada com os exercícios, mas apenas se ocorrer aumento da massa muscular. Para esse efeito, os exercícios com pesos são os mais eficientes.

O fato de que apenas os exercícios aeróbios utilizam ácido graxo livre proveniente do tecido adiposo como substrato energético nada tem a haver com emagrecimento. Os exercícios anaeróbios, como por exemplo, os exercícios com pesos, que utilizam grandes quantidades de glicogênio e não mobilizam gordura durante a sua execução, emagrecem igual aos aeróbios. A explicação é que após os exercícios, todo o glicogênio gasto tem que ser reposto no músculo, e para tanto, é utilizado o carboidrato alimentar. Esse carboidrato portanto não fornece calorias para o metabolismo basal, pois foi “desviado” para o músculo, e tudo se passa como se a pessoa não o tivesse ingerido. Assim sendo, as calorias que faltaram na alimentação para manter a vida, serão obtidas do tecido adiposo, em repouso. Caso a pessoa não restrinja a ingestão calórica, os exercícios serão menos eficientes ou inúteis para o emagrecimento. Esses conceitos foram bem estabelecidos em revisões de literatura sobre obesidade e atualmente são consensuais.


Pesquisar

   
Palavra-chave
Período

Desenvolvido por ARZANARDI.COM Copyright © 2008 Forma & Saúde - Prevenção e Reabilitação. Todos os direitos reservados 
Rua Luiz Milani, 80 Bela Vista - Jundiaí - SP        
Telefone: (11) 4521-5281 / 3379 8054     E-mail: contato@formaesaude.com.br