ARTIGOS


Treinamento com Pesos e Osteoporose

A atividade física desempenha dois importantes efeitos protetores sobre os esqueletos: A) diminuição da incidência e da severidade das quedas; B) melhoria da quantidade e da qualidade dos ossos por todos os segmentos corporais (Smith & Tommerup 1995). A atividade física beneficia não apenas o tecido ósseo, mas também outros fatores relacionados às quedas, como a força muscular, a flexibilidade, o tempo de reação e o balanço, além do fato de que o risco para quedas e fraturas de quadril é menor em pessoas que se exercitam regularmente, em comparação a pessoas sedentárias (Boyce & Vessey, 1988; Wickman et al; 1989). A incidência da fraturas de quadril pode ser significantemente reduzida por meio de intervenções que previnam ou modifiquem a direção das quedas, já que 90% das fraturas de quadril resultam de quedas. Destes vários fatores, a fraqueza muscular das coxas e pernas aumenta de forma importante o risco para quedas (Gehlsen & Whaley, 1990; Whipple, Wolfson, & Amerman, 1987).

Os estudos que compararam a densidade mineral óssea de atletas de diferentes modalidades demonstraram que o treinamento com pesos pode aumentar de forma significante a densidade mineral óssea (Klesges et al, 1996). Nelson et al demonstraram um aumento de 1% na densidade mineral óssea das vértebras lombares de mulheres pós-menopausa, por meio de um protocolo de treinamento com pesos realizado duas vezes por semana, durante 1ano (Nelson et al ,1994). Um recente estudo com powerlifters (atletas do levantamento básico), demonstrou uma correlação significante (r=0.79)entre a força muscular e a densidade mineral óssea (Tsuzuku et al,1998). Apesar dos benefícios do treinamento com pesos sobre a densidade mineral óssea de seus praticantes, existem alguns estudos demonstrando que o fenômeno das “forças de compressão criticas” podem potencialmente causar o colapso das articulações intervertebrais (Hutton & Adams,1982). Com o objetivo de determinar a densidade mineral óssea e as forças de compressão criticas de um atleta de levantamentos básicos e de elite, o grupo do Dr.Dickerman (Dickerman et al, 2000) convidou para ser voluntário do estudo atual campeão mundial de Agachamento - cuja marca de 469kg se acredita seja a maior carga já levantada por um ser humano. Vários exames foram realizados (sangue,hormônios etc.), bem como o DEXA (que mede composição corporal e a densidade mineral óssea) e a ressonância magnética, para avaliação anátomo-patológica das estruturas da coluna lombar.


Pesquisar

   
Palavra-chave
Período

Desenvolvido por ARZANARDI.COM Copyright © 2008 Forma & Saúde - Prevenção e Reabilitação. Todos os direitos reservados 
Rua Luiz Milani, 80 Bela Vista - Jundiaí - SP        
Telefone: (11) 4521-5281 / 3379 8054     E-mail: contato@formaesaude.com.br